Ter um seguro viagem pode fazer com que seu passeio fique mais agradável e suas preocupações diminuam. Isso sem falar que ele pode te ajudar a economizar em imprevistos. Veja como tudo isso funciona.

Hora de fazer as malas e viajar. Esse é um momento que pode ser bastante agradável, mesmo que o passeio seja a negócios. O problema é que quando se está longe de casa, nem sempre o seu plano de saúde oferece cobertura e se acontecer um imprevisto, é preciso ter um seguro viagem.

seguro de viagem

Se você é uma das pessoas que pensam que ter uma proteção é desnecessária pense no seu bolso e tudo pode mudar.

Além disso, não é só quando vai para o exterior que pode ter um seguro viagem, se estiver viajando dentro do Brasil e não quiser ter preocupações, pode contar com ele.

Se somente essas poucas palavras já te fizeram ficar mais alerta ou refletir sobre a importância de um seguro viagem, leia o nosso artigo e aprenda tudo sobre ele.

Seguro viagem e assistência viagem são a mesma coisa?

Essa é uma confusão bastante comum por parte dos viajantes porque os dois têm nomes parecidos, mas é preciso estar atento que eles funcionam de maneira diferente.

A assistência viagem funciona de uma forma parecida com um plano de saúde, isso porque quando precisa usar ela, basta ir ao local indicado para receber atendimento. Os procedimentos que foram contratados serão cobertos e o segurado não precisará desembolsar nenhum valor no local, com exceção se precisar realizar algum procedimento que não esteja incluso.

Por exemplo, se tiver uma dor de dente e precisar fazer uma obturação e essa estiver contemplada no seguro, a seguradora autorizará o procedimento e ele será realizado sem que seja preciso pagar.

O seguro viagem tem um outro tipo de funcionamento. Quando for utilizar, será preciso ir até o local indicado pela seguradora para conseguir o atendimento. Nesse caso, será preciso que o segurado pague pelo procedimento no local e depois solicite o reembolso para a seguradora.

Se acontecer de passar mal durante a viagem e precisar ir ao médico e depois comprar medicamentos a pessoa deverá fazer isso, pagar pelo atendimento/ remédio e guardar os comprovantes para depois ser reembolsada.

Em ambos os casos, as coberturas serão disponibilizadas apenas se tiverem sidos contratadas.

Quem pode contratar um seguro viagem?

A maioria das pessoas pode contratar um seguro viagem, porém existem algumas poucas restrições.

Normalmente o seguro é disponibilizado para pessoas com até 65 ou 70 anos e a partir dessas idades, algumas seguradoras começam a colocar restrições.  Por outro lado, outras seguradoras estão se especializando em seguro saúde viagem para a terceira idade, permitindo que esse grupo tenha coberturas mais específicas conforme as suas necessidades.

Menores de 14 anos podem ter um seguro viagem, entretanto, para eles a cobertura costuma ficar restrita a algumas situações como risco de morte acidental e despesas com funeral.

Em caso de doença preexistente é possível contratar o seguro viagem?

As doenças preexistentes são as de conhecimento do segurado e que são consideradas crônicas, por exemplo, problemas renais.

Cada seguradora pode ter regras específicas em relação a esse item e em alguns casos, pode não contemplar o segurado. Porém, é possível fazer a adesão de um seguro viagem, só que nesse caso, o valor tende a ser mais alto e costuma incluir apenas atendimento de urgência e emergência e não procedimentos específicos.

Os casos de emergências são aqueles em que é preciso um atendimento imediato para que não ocorra a morte e os de urgência são os que há a necessidade um atendimento rápido, mas, pode aguardar por um breve tempo.

Os pacientes com doenças preexistentes precisam informar essa condição à seguradora na declaração de saúde para que possam ter o atendimento correto e não corram o risco de perder a cobertura.

O seguro viagem nacional e internacional oferecem as mesmas coberturas?

Você pode não saber, mas o seguro viagem pode ser contratado para quando estiver indo para um destino a mais de 100km de sua residência.

Em relação as coberturas, não existe uma grande diferença, elas são praticamente as mesmas e podem ser contratados pacotes mais básicos ou mais completos, conforme o que cada empresa disponibiliza, porém, se quer saber qual possui as opções de cobertura é o seguro viagem internacional, isso ocorre devido às exigências de alguns países.

A diferença está na moeda que será utilizada. No Brasil, as coberturas, despesas e reembolsos são todos calculado em reais. Para o seguro viagem internacional, o cálculo costuma ser feito utilizando o dólar.

O seguro do cartão de crédito é suficiente para eu viajar?

Se você tem um cartão de crédito internacional possivelmente tem um seguro viagem à disposição e, muitas vezes, não precisa pagar nada a mais por ele. Em outros casos, é preciso pagar a passagem com o cartão para ter acesso ao benefício.

Existe, por exemplo, o seguro viagem Mastercard e seguro viagem Visa que são duas bandeiras de cartão bastante conhecidas.

É preciso verificar junto com a operadora do cartão se o seu possui esse benefício, como fazer para ativar, quais são as coberturas disponibilizadas e como utilizar. Solicitar o contrato com essa informação é uma forma de ter acesso a tudo o que precisa saber.

Para saber se somente esse seguro viagem é suficiente, compare as coberturas oferecidas pela operadora do cartão com as suas necessidades e as exigências do destino a ser visitado. Se todas estiverem contempladas ele será suficiente, caso contrário precisará contratar um seguro viagem adicional.

Por quanto tempo posso contar com a proteção do seguro?

Depende. Se for fazer uma viagem esporádica, o ideal é que contrate o seguro viagem pelo mínimo o tempo de duração da viagem. Para saber o tempo que deve ter o seguro viagem, considere do momento em que sairá da sua casa até quando retornará e faça a adesão por esse período.

Existe bastante flexibilidade por parte das seguradoras, assim, é possível que contrate apenas por alguns dias ou por meses.

Existem alguns pacotes que são considerados mais específicos e duram por um período maior. Os intercambistas, por exemplo, podem aderir ao seguro viagem voltado a esse público e ficar protegido por 6 meses, 1 ano ou até mais dependendo do tempo de permanência no outro país.

Os executivos que viajam a negócio podem contratar um seguro viagem para saída de sua cidade que fizer ou optar por pacote com maior duração. Existem situações em que é possível contratar o seguro por 2 anos e fazer quantas viagens forem precisas nesse período e continuar coberto, porém atenção aos destinos que são atendidos.

Quando houver impossibilidade de retorno por algum imprevisto e essa cobertura estiver contemplada no seguro, ele será estendido automaticamente até o retorno para a residência, desde que haja a informação no contrato.

Caso o passageiro resolva prolongar a viagem por conta própria, deverá entrar em contato com a seguradora para verificar a possibilidade de estender a cobertura. Se isso não ocorrer, ele ficará desamparado até o final do passeio.

Vale ressaltar que para não ter imprevistos é indicado que a contratação seja antecipada e informe o período da viagem. Isso evitará qualquer problema e uma cobertura mais completa.

Quanto pagarei para ficar protegido enquanto viajo?

É um pouco difícil dizer o valor a ser pago se não souber o destino, tempo de viagem e coberturas que farão parte do seu seguro viagem. O ideal é pedir uma cotação seguro viagem para receber propostas que atendem as necessidades e especifiquem os valores. Será possível perceber que eles variam conforme a empresa e opções disponíveis.

A Mondial Assistence disponibiliza diferentes tipos de seguro, veja alguns dos valores a partir dos quais é possível ter um seguro.

  • Lazer Europa – R$ 68,80
  • Lazer América Central e do Norte – R$ 76,80
  • Lazer Nacional – R$ 25,00
  • Gestante internacional – R$ 415,52
  • Negócios América Central e do Norte
  • Negócios América do Sul – R$ 104,02
  • Negócios Nacional – R$ 39,59

Como os valores podem variar de uma seguradora para outra o ideal para quem está buscando o melhor preço com um excelente benefício é cotar em várias empresas e comparar.

Como posso contratar o seguro?

A contratação pode ser feita de diferentes formas e em alguns casos, é possível comprar o seu pacote de viagens e já fazer a adesão ao seguro.

Empresas de viagens e turismos e sites especializados em viagens que vendem passagens aéreas ou pacotes de viagem, disponibilizam a opção de fazer a adesão ao seguro junto ou de forma separada com o pacote.

Além disso, existe a opção de fazer a adesão diretamente com a seguradora, instituições financeiras, companhias aéreas e outros. Neste vídeo você pode ver mais algumas dicas sobre como contratar um seguro internacional:

Se optar por fazer a contratação online basta fazer a cotação do seguro viagem, escolher uma opção apresentada, preencher os dados e escolher a forma de pagamento.

Quais empresas oferecem o seguro viagem?

Existem empresas que são especializadas em seguros voltados para locais específicos como Europa ou América do Norte. Outras são mais abrangentes e englobam uma quantidade maior de países.

São diversas seguradoras que estão disponíveis, confira algumas delas.

Qual a diferença do seguro para pessoa física e seguro empresarial?

A diferença entre esses dois seguros está em quem fará a contratação. O de pessoa física é contratado pelo passageiro que poderá viajar a lazer ou a negócios.

O seguro empresarial quem faz a contratação é uma empresa e ele pode ser para um único funcionário ou para um grupo.

Nesse tipo de seguro, é possível fazer a adesão de uma apólice aberta que permite que todos os colaboradores viagem por um período de tempo determinado. Porém, antes de colaborador embarcar a seguradora deve ser informada do evento.

Vou praticar esportes radicais, terei algum problema com o seguro?

Se não informar a seguradora que durante a viagem pretende praticar algum esporte radical pode ter problemas se houver alguma ocorrência.

Alguns esportes são considerados de alto risco e não possuem a cobertura contemplada em um seguro comum. Para que o segurado possa aproveitar o destino e realizar as atividades que deseja, algumas seguradoras possuem pacotes específicos para essa situação.

Quem for saltar de paraquedas, escalar uma montanha, mergulhar ou praticar um esporte considerado de risco precisa verificar com a seguradora se a cobertura será contemplada. Os valores costumam ser mais elevados e os riscos são calculados com base no perfil do segurado e tipo de esporte que praticará.

Quais as coberturas oferecidas pelo seguro viagem?

As coberturas se dividem em básicas e facultativas, sendo que as primeiras são oferecidas pela maioria das seguradoras. Já o segundo grupo, normalmente, é contratado a critério do segurado e por um custo adicional ou em um pacote mais completo. Veja algumas delas:

Despesas médicas, hospitalares e odontológicas – assegura a cobertura em casos de acidente pessoal ou enfermidade súbita fora de seu local de domicílio.

Despesas farmacêuticas – reembolsa medicamentos que tenham sido prescritos por um médico.

Acompanhante para hospitalização prolongada – quando os médicos atestarem que existe necessidade de internação por mais de 10 dias a seguradora arca com a passagem de ida e volta para um acompanhante do segurado.

Traslado Médico – reembolsa despesas relacionadas a remoção do paciente até o local mais próximo para que possa ser atendido.

Invalidez permanente total ou parcial – indeniza em casos de acidentes que levem a invalidez e que ocorreram durante o período da viagem.

Morte – indeniza o segurado em caso de falecimento do segurado em viagem, podendo ser em decorrência de causa natural ou acidente.

Funeral – indeniza as despesas com o funeral de uma morte resultante durante a viagem.

Traslado de corpo – indeniza as despesas referentes ao transporte e liberação do corpo do local até a cidade de residência ou de sepultamento.

Regresso sanitário – cuida das despesas para que o segurado doente ou acidentado possa retornar com todos os cuidados necessários.

Bagagem – cobre despesas que referentes a furto, roubo, extravio, danos ou destruição da bagagem durante o período da viagem.

Cancelamento de viagem – reembolsa despesas de passagens aéreas, transporte, hospedagem e outros se o passageiro não puder continuar com a viagem.

Atraso de voo – a seguradora arca com as despesas de hospedagem e alimentação caso o voo atrase por um período superior a 18 horas.

Perda de documentos – reembolso dos valores para que possa ser retirada a 2ª via dos documentos e cartões durante a viagem quando esses foram perdidos ou roubados.

Como comprovo que contratei o serviço?

O contrato do seguro serve como comprovação da contratação do seguro viagem. É importante ter ele em mãos e também de forma eletrônica para que possa sanar qualquer dúvida durante a viagem e ter acesso aso telefones de contato.

Para os países que exigem um seguro viagem do visitante, ele poderá ser solicitado para que a entrada no destino seja liberada. O contrato é o documento aceito como comprovante nos locais em que ele é necessário.

O que o Seguro viagem Europa tem de diferente?

seguro viagem para EuropaEm determinados locais, o seguro viagem é opcional, porém, nos países que fazem parte do Acordo de Schengen, ou seja, na União Europeia é obrigatório.

São 27 países que exigem essa proteção:

Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Itália, Portugal, Espanha, Grécia, Áustria, Suécia, Noruega, Islândia, Finlândia, Dinamarca, Eslovênia, Eslováquia, Polônia, Malta, Lituânia, Letônia, Hungria, Estônia, República Checa, Suíça, Romênia e Bulgária

O turista precisa apresentar o seguro viagem internacional que contemple cobertura médica e hospitalar com um valor mínimo de € 30 mil. A pessoa que não estiver com o documento e não fizer a comprovação terá a sua entrada bloqueada e precisará retornar ao país de origem.

Tive um problema e precisei usar o seguro. O que devo fazer?

Quando precisar usar qualquer cobertura contemplada no seguro viagem, a primeira coisa a fazer é entrar em contato com a seguradora. O número de telefone está no contrato, mas é recomendável que ele esteja em outro lugar acessível como um celular.

Ao ligar para a seguradora, será feito o atendimento com as orientações do que fazer. Por exemplo, se o segurado estiver passando mal a seguradora indicará um hospital ou clínica próxima para que possa ser atendido.

O atendimento telefônico, muitas vezes, é feito em português, mas, isso fica a critério de cada seguradora. Já no hospital ou outro local o atendimento costuma ser feito no idioma local, por isso, é preciso entender ou estar com alguém que possa auxiliar.

Ao se dirigir ao local o segurado será atendido e deverá pagar as despesas médico-hospitalares e guardar os comprovantes para solicitar o reembolso.

No caso de extravio de bagagem, a seguradora acompanhará o caso e entrar em contato com a companhia aérea para que a mala possa ser localizada.

Para cada cobertura existe um procedimento específico, por isso é necessário contatar a seguradora para receber as orientações do que deve ser feito.

Como é feito o reembolso das despesas?

Após fazer o pagamento do procedimento coberto, o segurado terá direito a solicitar o reembolso de valores. Entretanto, se o procedimento não foi autorizado pela seguradora esse valor não será ressarcido, com exceção de casos de emergência e que não foi possível o contato telefônico.

O primeiro passo é preencher o aviso de sinistro, esse documento é disponibilizado pela seguradora para que seja relatado o ocorrido. Junto com ele o segurado deverá encaminhar cópias dos documentos pessoais (CPF, RG e comprovante de residência) e o comprovante da despesa.

Conforme a cobertura utiliza serão necessários outros documentos que comprovem os gastos, por exemplo, se houver atraso de voo, além das notas fiscais das despesas com alimentação e hospedagem será preciso da cópia das passagens, comprovante de embarque e declaração da companhia aérea.

Após enviar toda a documentação exigida o prazo para que ocorra o reembolso é de até 30 dias. Se estiver faltando algum comprovante esse prazo será suspenso até que o segurado regularize a situação.

Se os gastos com as despesas médicas superarem o limite contratado, como fica?

Normalmente quando se contrata o seguro viagem, a pessoa tem acesso à algumas propostas para avaliar e escolher a melhor. Nesse momento, é preciso prestar muita atenção ao valor máximo de reembolso, pois, ele indica o limite que a seguradora te pagará.

Se, por exemplo, precisou de atendimento médico e o seu limite era de 100 mil dólares, a seguradora te ressarcirá até esse valor. Se gastar menos receberá o correspondente a suas despesas mediante a apresentação de documentos.

Se por acaso precisar de um atendimento especial ou por algum outro motivo ultrapassar esse valor, o excedente sairá do seu bolso. Usando 125 mil dólares, a seguradora reembolsa 100 mil dólares que era o limite contratado e o restante será de sua responsabilidade arcar com esse custo.

A dica é sempre contratar um valor que possa ser compatível com possíveis despesas. Economizar nesse ponto pode sair caro no futuro.

Tive problemas com o seguro viagem e não estou conseguindo resolver com a empresa. Quem pode me ajudar?

Qualquer procedimento em relação ao seguro como atendimento, reembolso, dúvidas e outros, o caminho a seguir é conversar com a empresa que prestou o serviço.

Se mesmo após algumas tentativas e negociações não se conseguiu chegar em um acordo é possível recorrer a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). Esse é o órgão responsável por regulamentar e fiscalizar o setor de seguros e pode fazer a intermediação entre a empresa e o segurado para que se chegue a um acordo.

Por que eu devo contratar o seguro viagem?

Muita gente se questiona da necessidade de ter um seguro viagem, principalmente quando o trajeto inclui apenas o Brasil. Entretanto, para quem quer ter um pouco mais de tranquilidade, não importa o destino, essa proteção é essencial.

O seguro viagem pode auxiliar com as despesas médicas, hospitalares e com medicamentos proporcionando o reembolso dos valores gastos. Financeiramente é vantajoso, pois, o valor do seguro é bastante baixo e, em alguns casos, pode corresponder ao valor de uma consulta médica. Se fosse pagar pelo seu atendimento médico provavelmente gastaria mais, sem falar nos outros procedimentos que podem ser cobertos.

Outro ponto em questão é ter o suporte para diferentes situações desagradáveis que podem acontecer. Se a sua bagagem for extraviada, além de ficar sem seus pertences, terá de fazer contato com a companhia aérea e ficar se desgastando para encontrá-la. Com o seguro viagem, a seguradora faz o acompanhamento para você e lhe mantém informado.

Se os documentos forem perdidos e roubados, terá um transtorno para providenciar uma segunda via e pode pagar caro por eles. A seguradora lhe passa todas as orientações que precisa e reembolsa com os valores gastos.

Se pretende viajar para a Europa, o seguro viagem não é apenas uma comodidade, mas, uma exigência. Os países da União Europeia exigem que os visitantes possuem um seguro viagem para entrar em alguns países, por isso, se não quer ser impedido de seguir viagem, providencia o seu seguro.

Essas são apenas algumas situações em que essa proteção é necessária e fica evidente os motivos pelos quais não se deve viajar sem ele.

Como saber qual a melhor opção de seguro?

Não existe uma regra de qual o melhor ou pior seguro viagem, você deve avaliar as suas necessidades e comparar com o que cada um oferece.

Por exemplo, se for viajar e seu plano de saúde tiver cobertura internacional, não precisará contar com um limite tão alto para as despesas médicas. Se o seu cartão de crédito oferece um seguro sem custo adicional e ele te atende bem, não precisará contratar outro.

A regra nesse caso exige que você avalie quais serão as suas necessidades e optar por um seguro que atenda a todas elas. Essa é a melhor maneira de saber qual a melhor opção para você.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (12 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...